Como abrir uma lotérica?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

Como capital da loteria da América Latina, o Brasil produz algumas das loterias mais interessantes e recompensadoras da região. Se você está atrás de prêmios enormes, Mega Sena e Quina estão à sua disposição. Quer uma vitória fácil? Experimente a Lotofácil ou Dupla Sena, que têm as melhores chances de ganhar. Você pode fazer suas apostas online ou em uma agência lotérica.

Hoje, a agência lotérica também possibilita muitas outras funções além de apostas na loteria. Saques, depósitos, pagamentos de contas, recargas de celular, e muitos outros recursos que podem ajudar aos consumidores e, em muitos casos, até te dar um dinheiro se você se tornar um franqueado das lotéricas.

Como fazer para abrir uma Lotérica?

Vamos direto ao que interessa: como abrir uma lotérica? Através de licitação. Para comercializar as Loterias da CAIXA e se tornar um prestador de serviços, o interessado em abrir uma Lotérica precisa obter uma autorização da CAIXA. Esta autorização se dá através de licitação.

Para participar da licitação, o interessado precisa se familiarizar com os critérios do edital de licitação da Lotérica. A “propriedade” da Lotérica será na forma de Regime de Permissão, onde o vencedor da licitação terá a permissão para gerenciar a Lotérica.

O que é preciso para abrir uma Lotérica? Qual documentação?

Para abrir uma Lotérica, é preciso atender ás seguintes condições:

A seguinte documentação é necessária para Pessoa Física:

Para Pessoa Jurídica:

Tanto Pessoas Físicas quanto Pessoas Jurídicas precisam de preencher o anexo 1 do edital de licitação.

Abertura de lotérica no Brasil

Para abrir uma lotérica no Brasil, é preciso participar de licitação da CAIXA. (Imagem: CAIXA)

Como participar da licitação de uma Lotérica? Qual o valor da tarifa de permissão?

Alguns passos se seguem para a participação da licitação de uma unidade Lotérica:

Passo 1: Edital

A caixa divulga o edital após estudar a demanda, tipo de unidade lotérica, onde ela poderá ser instalada e a necessidade de atendimento da unidade. O processo é aberto pela CAIXA sem data específica, mas ocorre pelo menos uma vez ao ano.

Passo 2: Inscrição

O interessado deverá ler o edital e atender aos requisitos, que citamos também acima. Os valores devidos deverão ser pagos para a inscrição e participação no edital.

Passo 3: Lances

No processo de licitação, o interessado deve fazer o lance para vencer a licitação.

Passo 4: Contrato de adesão e tarifa de permissão

Assim que a licitação acabar, o candidato assinará um Contrato de Adesão com a CAIXA, pagando a taxa de permissão para uso da unidade lotérica. O valor da taxa de permissão varia, e também vai depender do lance na licitação. Os valores mínimos podem chegar a 10 salários mínimos para uma unidade básica e mais de 30 para uma unidade avançada.

Passo 5: Início das atividades

O vencedor da licitação receberá os critérios de padronização física e para instalação dos equipamentos. Além disso, deverá participar do treinamento obrigatório. A partir de então, poderá abrir sua unidade lotérica.

Posso ter mais de uma franquia Lotérica? Pode vender a loja?

Sim, desde que a unidade Lotérica para a qual o permissionário está se candidatando na licitação esteja na mesma unidade da federação. É importante ressaltar que o permissionário que já tem uma unidade lotérica não recebe nenhuma vantagem para a nova licitação. O empresário também não poderá vender a loja.

Quanto ganha o empresário lotérico ou dono de Lotérica?

O dono da Lotérica ganha pela comercialização dos produtos autorizados pela CAIXA, os chamados produtos lotéricos. A comissão varia de acordo com o produto. A porcentagem pode mudar mas, geralmente é a seguinte:

O faturamento mensal da unidade pode girar entre 5 e até 50 salários mínimos, dependendo da região onde a Lotérica está localizada. Este é o faturamento bruto da Lotérica, e o faturamento líquido do empresário será uma porcentagem deste valor.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário