Como investir no tesouro direto?

Escrito na categoria "Investimentos" por André M. Coelho.

Também conhecidos como “títulos do governo”, os títulos do Tesouro são uma obrigação de dívida de um governo nacional. Como eles são apoiados pelo crédito e poder de tributação de um país, eles são considerados como tendo pouco ou nenhum risco de inadimplência. Eles são a definição de títulos de baixo risco. Mas como começar a investir no tesouro direto? Primeiramente, precisamos entender melhor esse tipo de investimento.

Como investir em tesouro direto: conhecendo os objetivos e riscos

Os títulos do Tesouro são usados ​​principalmente como portos seguros para os investidores, especialmente quando os mercados estão em baixa. O fato de esses instrumentos de dívida oferecerem muito pouco risco de inadimplência significa que a taxa de juros recebida pelos investidores é relativamente baixa. O preço dos títulos do Tesouro aumenta à medida que as taxas de juros caem, e o oposto ocorre quando as taxas de juros sobem. Portanto, a melhor época para comprar títulos do tesouro é quando as taxas de juros são relativamente altas.

A validade do título do tesouro direto

O termo mais importante para conhecer do tesouro direto é o vencimento do título. O vencimento é a data de pagamento do rendimento do título. Se você resolver vender seu título antes desse prazo, pode até perder dinheiro, além de pagar uma taxa maior do Imposto de Renda sobre os ganhos. Portanto, planeje bem suas aplicações nos títulos do tesouro para não ter que usar esses recursos sem necessidade.

Como aplicar ou vender no tesouro nacional?

Os títulos do tesouro podem ser comprados através de vários corretores de serviços completos. Corretores de títulos também permitem que você compre e venda títulos do tesouro. É importante pesquisar pelas corretoras que não cobram taxas pela compra e venda de títulos do tesouro. Assim, você otimiza seus ganhos e só gasta seu tempo para fazer sua conta na corretora.

Investimento no tesouro

Investir no tesouro é comprar títulos do governo e obter um retorno sobre esse investimento. (Foto: EdgeVerve Systems)

Tipos de títulos do Tesouro Direto

Os tipos de títulos do Tesouro Direto podem ser classificados por como é obtido seu rendimento. Eles podem ser:

Pós-fixados, quando a remuneração do título flutua de acordo com um indicador econômico

Pré-fixados, quando a remuneração é um percentual fixo estabelecido no ato da compra

Títulos do Tesouro Direto também podem ser definidos pelo prazo em que eles são pagos:

Curto/médio prazo, que tem limites de vencimento entre 3 a 5 anos

Longo prazo, que tem vencimentos para 5 anos ou mais.

Os títulos do Tesouro recebem os seguintes nomes, e são pagos prefixados ou pós-fixados:

Tesouro Prefixado (antes chamado de LTN) – Prefixado

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (antes chamado de NTN-F) – Prefixado

Tesouro IPCA (antes chamado de NTN-B Principal) – Pós-Fixado

Tesouro IPCA com Juros Semestrais (antes chamado de NTN-B) –  Pós-Fixado

Tesouro Selic (antes chamado de LFT) – Pós Fixado

Conhecendo o investimento no tesouro direto

Investimentos no tesouro direto tem como forças ser um investimento com pouco ou quase nenhum risco, além de ser uma proteção contra um mercado volátil. Com a diversificação, é possível que o tesouro direto também te proteja contra a inflação. A liquidez de títulos no tesouro direto é alta, disponibilizando recursos rapidamente.

Como fraquezas, o tesouro direto tem ganhos menores, já que oferece menos riscos. As participações existentes podem diminuir, se as taxas de juros aumentam.

Você pode vender e recomprar títulos do tesouro direto, mas é importante lembrar que há um valor mínimo para a compra de títulos do tesouro e que deve ser respeitado.

Diversificando investimentos no tesouro direto

O mais importante a se fazer é diversificar seus investimentos no tesouro direto, nunca aplicando todos seus recursos em apenas um tipo de título. Diversifique entre títulos prefixados e pós-fixados, de forma a otimizar seus ganhos em situações de juros altos ou baixos. Se prepare também para manter os recursos por mais tempo no tesouro direto, guardando um dinheiro em um fundo de emergência para situações inesperadas e para evitar recorrer aos seus investimentos quando faltar dinheiro.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos te ajudar nos investimentos no tesouro direto!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário