A taxa básica de juros é uma taxa básica de juros que desempenha um papel importante na determinação das taxas de juros que muitos bancos e outros credores cobram dos consumidores. No Brasil, essa taxa de juros é a Selic. Mas alguma vez você já se perguntou como as taxas de juros estão definidas para o dinheiro emprestado? Eles são tipicamente baseados na taxa básica de juros. Quando a taxa básica de juros aumenta ou diminui, as taxas de juros do consumidor provavelmente farão o mesmo.

Continue lendo para saber mais sobre a taxa básica de juros e como isso pode afetar suas finanças pessoais.

O que é a taxa da Selic e quem a define?

Quando se trata de empréstimos, as instituições financeiras cobram juros sobre empréstimos em troca de permitir que você peça dinheiro emprestado. O tipo de empréstimo que você quer e sua credibilidade definitivamente influenciará a taxa que você recebe – mas a base, ou ponto de partida, para os credores é geralmente a taxa básica de juros. Veja como funciona:

O Banco Central tem o Comitê Monetário (COPOM) que monitora a economia e define o que considera uma taxa alvo saudável, na qual os bancos devem emprestar dinheiro uns aos outros. Isto é conhecido como a taxa alvo dos fundos federais.

Quando os bancos emprestam dinheiro uns aos outros para manter seus requerimentos compulsórios (uma rotina contínua para eles), eles baseiam suas taxas na taxa alvo dos fundos federais.

Por que a taxa atual da Selic é importante?

Quer você esteja fazendo uma hipoteca ou um empréstimo pessoal, a taxa de juros é o que determina quanto você pagará em geral para emprestar esse dinheiro.

A taxa básica de juros é importante porque é um elemento de bastidores que os emprestadores geralmente usam para definir as taxas de juros para os consumidores. Em particular, a taxa básica de juros provavelmente terá um impacto sobre os consumidores com empréstimos existentes que tenham taxas de juros ajustáveis. Hipotecas e cartões de crédito podem ter taxas de juros ajustáveis.

Por exemplo, se o seu cartão de crédito tiver uma taxa variável que se altere com a taxa básica de juros, sua taxa flutuará junto com a taxa básica de juros. Se a taxa básica de juros aumenta, é mais do que provável que as CET (Custo Efetivo Total) variáveis ​​também.

Alta da Selic

Entenda a Selic para poder se proteger financeiramente e evitar que ela impacte diretamente no seu bolso. (Foto: New York Post)

Exemplos da taxa Selic nas suas finanças

A taxa Selic estão atrelados uns aos outros. A taxa básica de juros, portanto, não é um número definido e flutua quando o COPOM modifica a taxa básica de juros do governo federal. A taxa básica de juros pode variar dependendo das condições econômicas.

Suponha que você tenha um empréstimo de juros variáveis. Esse empréstimo vai variar junto com a Selic. Se ela aumentar, os juros do seu empréstimo aumenta. Se ela baixar, os juros do seu empréstimo também baixam.

Outro exemplo são investimentos. Muitos deles estão vinculados à taxa Selic. Esses investimentos tem um rendimento maior com a alta da Selic e um rendimento menor com a redução na Selic. Isso influenciará na decisão de alocação de recursos de sua carteira de investimentos e nas melhores estratégias para obter os melhores ganhos.

A taxa Selic pode não ser um termo familiar, mas é uma preocupação cotidiana do consumidor, dado seu impacto nas taxas de empréstimos e financiamentos, rendimento de investimentos ​​e taxas de juros em geral. Quando a taxa básica de juros muda, ela afeta o ambiente de empréstimo – e isso tem um impacto sobre o quanto os consumidores pagam em juros pelo dinheiro emprestado ou recebem pelos seus investimentos.

Manter um olho na taxa básica de juros e entender como isso pode afetar as taxas de juros que você paga pode capacitá-lo como consumidor, ajudando-o a descobrir onde as coisas podem estar indo.

Como você lida com a Selic? Quais estratégias adotam para proteger suas finanças da Selic?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)