Taxas de intercâmbio são taxas de transação que as operadoras das máquinas de cartão de crédito e gateways de pagamento devem descontar de transações sempre que um cliente usa um cartão de crédito/débito para fazer uma compra. As taxas são pagas ao emissor do cartão para cobrir os custos de manuseio, fraude e inadimplência e o risco envolvido na aprovação do pagamento. Mas esse custo pode ser repassado ao cliente?

Como acontece a cobrança de taxa de cartão?

Bancos e instituições financeiras emissoras de cartões, processadores de pagamento (que podem ou não ser o banco emissor), redes de pagamento com cartão de crédito como MasterCard e Visa, gateways de pagamento e o próprio banco do comerciante cobrarão uma taxa percentual em cada transação, e estes as cobranças frequentemente aparecem como um valor único e agrupado nas contas que o processador de pagamentos lhe entrega.

Mesmo isso é uma simplificação excessiva, no entanto, uma vez que existem, na verdade, diversas taxas de máquina de cartão individuais que compõem a taxa que é realmente paga como uma porcentagem de cada venda realizada no cartão de crédito ou débito.

Cobrando taxas do cliente

O vendedor pode cobrar taxas do cliente que vem da máquina de cartão, mas deve deixar a cobrança bem clara nos anúncios. (Foto: openmerchantservices.com)

Cobrar valor a mais no cartão pode?

Com base nos custos de movimentação de dinheiro, no valor temporal do dinheiro em termos de taxas de juros atuais e no risco relativo envolvido, as empresas de cartão de crédito definem e ajustam regularmente suas taxas de maquininha constantemente. Apesar de seu contrato com a operadora da máquina de cartão estabelecer um valor fixo, é possível negociar esses valores e buscar melhores negócios para sua empresa. E é possível também repassar os custos para o cliente.

As vendas via cartão de crédito e débito podem ser cobradas com um valor diferenciado. Você pode dar um desconto no pagamento à vista, no dinheiro, no mesmo valor das taxas cobradas. Só que esses diferentes valores devem ser deixados claros, disponíveis para os clientes.

Cuidado ao cobrar a taxa da maquininha do cliente

As taxas da máquina de cartão são determinadas por um grande número de variáveis ​​complexas. Isso significa que diferentes cartões podem cobrar diferentes taxas. Por exemplo, cartões de crédito tem taxas maiores que cartões de débito, e cartões de algumas bandeiras específicas, como American Express, podem cobrar tarifas especiais ou uma mensalidade para a autorização da bandeira.

Independentemente das taxas cobradas, os valores devem ser discriminados para o cliente antes da compra. Por exemplo, um anúncio deixando claro que vendas pagas no dinheiro, boleto, transferências ou cheque são mais baratas, e quão mais baratas são.

Outros fatores que você precisa considerar ao oferecer diferentes valores para diferentes formas de pagamento incluem:

1. Tipo de cartão

Os cartões de débito têm taxas mais baixas do que os cartões de crédito devido ao risco menor, e cada empresa de cartão de crédito cobrará uma taxa diferente. Os cartões de recompensa pagam pelas vantagens concedidas aos titulares, cobrando taxas mais altas para as empresas. As vantagens podem, no entanto, induzir os consumidores a comprar mais.

2. Tamanho e setor comercial

As tarifas e os descontos oferecidos podem variar de acordo com o tipo de negócio – os supermercados, por exemplo, pagam mais do que os postos de gasolina. Além disso, os comerciantes maiores geralmente têm taxas mais baixas porque possuem “influência” suficiente para negociar com sucesso com bancos / empresas de cartão de crédito.

3. Tipo de transação

As transações de PDV (ponto de venda) são menos arriscadas que o CNP (cartão não presente) ou venda digitada, pois o chip pode ser digitalizado, uma assinatura tirada ou uma senha digitada. O pedido por telefone e os pedidos online são classificados como CNP e cobram uma taxa de intercâmbio mais alta.

Qualquer empresa que permita aos clientes fazer compras com cartão de crédito / débito terá que pagar taxas de intercâmbio. Embora nenhum varejista online goste de deduzir os lucros potenciais de uma venda, o ganho líquido da aceitação de cartões de crédito / débito supera em muito o custo das taxas de intercâmbio. E dar um desconto pelos pagamentos em dinheiro pode ser uma ótima forma de incentivar este tipo de pagamento e melhorar seu fluxo de caixa.

Vocês oferecem descontos no pagamento por dinheiro? Como fazem os descontos?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)