O governo alterou as regras para reduzir os juros dos clientes que precisam entrar no rotativo do cartão, o chamado pagamento mínimo ou parcelamento da fatura. Dessa forma, o impacto sobre suas finanças é muito mais controlado. Mas como funciona esse parcelamento? Como ele é feito? É o que vamos explicar.

Como funciona o parcelamento de fatura?

O rotativo do cartão de crédito eram os juros cobrados todos os meses sobre a fatura e o saldo restante da fatura anterior. Com as mudanças, o consumidor não entra mais no rotativo do cartão com o pagamento mínimo da fatura. Ele vai parcelar a fatura normalmente

O cartão de crédito possui novas regras para reduzir a inadimplência e evitar o endividamento excessivo. Na prática, o consumidor não ficará mais preso ao rotativo do cartão, conhecido popularmente como o pagamento mínimo da fatura.

Sempre que o consumidor entra no crédito rotativo, após 30 dias, o banco terá que oferecer ao cliente uma parcela do pagamento do saldo devedor. O consumidor também tem a opção de efetuar o pagamento em dinheiro após esse período. Se ele não escolher nenhuma das opções, ele assumirá a opção padrão.

Como era o pagamento mínimo da fatura?

Antes dessas novas regras, se o cliente fizesse uma fatura de R$1000, mas tivesse apenas R$150 para pagar, a dívida poderia se tornar impagável. No primeiro mês, o saldo devedor passaria de R$850,00 para R$948,72, com juros padrão.. Ao final do sexto mês, seria de R$1.708,90. Então, ao oferecer o parcelamento, o banco proporciona um produto com menores taxas de juros e auxilia o consumidor a não criar uma dívida impagável.

Parcelamento de fatura de cartão

Entenda a fatura do seu cartão e como fazer o parcelamento correto, de acordo com as novas regras. (Foto: MyBankTracker)

Dívida do cartão de crédito: o que acontecia?

A dívida, se não for totalmente paga, aumentava muito rapidamente devido aos juros do pagamento mínimo. O cartão de crédito é um dos modos com as taxas mais altas do mercado brasileiro. Os juros dos cartões de crédito já alcançaram quase 500% ao ano.

Com taxas tão altas, tornou-se comum para os clientes não pagarem nem parcelarem os cartões. A conta começou relativamente pequena e, após alguns meses, era quase impossível pagar. O consumidor precisa negociar com o banco para obter um desconto e obter um refinanciamento.

Isso resultou em um grande número de inadimplentes. Um maior número de inadimplentes resultou em juros mais altos do cartão. E as dívidas prejudicaram a vida financeira de muitas pessoas.

Como parcelar o cartão?

As mudanças são boas para ambos os lados: os bancos podem receber pelos pagamentos e os clientes podem gerenciar suas dívidas de uma forma mais saudável.

Para parcelar a fatura, o banco fornecerá o valor das parcelas para o financiamento. Geralmente será um valor diferente para cada quantidade de parcelas que quer pagar. E ao pagar esses valores ao invés da fatura, o banco irá parcelar automaticamente. Mas vamos dar um exemplo de como também pode acontecer.

Se o cliente fizer uma fatura de R$1.000, mas pagar apenas R$150, ele entra no rotativo apenas por um mês. Ou seja, após 30 dias, sua conta passa de R$850,00 para R$948,72 em juros padrão.

No entanto, o banco terá que entrar em contato com o consumidor e perguntar se ele deseja fazer um parcelamento ou pagar em dinheiro. Se você não fizer nenhuma dessas opções, ficará inadimplente e pagará uma alta taxa de juros. Essa opção de parcelamento geralmente estará no app ou fatura do cartão de crédito.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)