Fraude de pagamento não é incomum no Brasil. São milhões de reais em fraudes anualmente, e milhões de brasileiros se tornando vítimas de fraudes online. As lojas de comércio eletrônico são um dos principais canais para tentativas de fraude.  O boleto bancário, o segundo método de pagamento mais usado no Brasil, é responsável por muitos desses casos.

Ao contrário dos cartões de crédito, esse método de pagamento alternativo não permite reembolsos, o que significa que, na maioria dos casos, os compradores não receberão seu dinheiro de volta. Identificar fraudes de boletos pode te ajudar a evitar golpes e problemas financeiros custosos.

Tipos mais comuns de fraude de boleto bancário

Muitos criminosos entram em contato com compradores online que concluem suas compras usando esse método e solicitam um novo pagamento, alegando que o primeiro não foi aprovado. Depois disso, eles usam contas falsas para concluir compras falsas e gerar um novo código de barras. Esse código de barras é então enviado aos compradores e, uma vez processado o pagamento, a mercadoria seria entregue em um endereço diferente. Mas esta é apenas um dos tipos de fraudes bancárias.

Portanto, para entender como evitar ser vítima de fraude de pagamento, você deve primeiro conhecer os tipos mais comuns de extorsão.

Boleto falso com Bolware

Software e hardware infectados e conteúdo comprometido são algumas das maneiras pelas quais os criminosos encontram para falsificar um boleto. O malware intercepta o documento e altera os dados da fatura. Dessa forma, o pagamento não é compensado na conta do comerciante. Nesse cenário, o comerciante e os clientes são prejudicados. Para evitar situações como essa, é importante que os clientes instalem um programa antivírus confiável em computadores e dispositivos móveis.

Com a implementação do boleto registrado, esse tipo de fraude foi reduzido. Agora, quando um boleto é emitido, ele é registrado pelo Banco Central do Brasil com dados de comerciantes e consumidores. No entanto, ainda é necessário cuidado antes de concluir a transação: a tela de confirmação deve exibir as mesmas informações mostradas na fatura. Qualquer divergência pode indicar fraude.

Vendas falsas com boleto

Outra prática comum é fingir uma venda online. Nesse caso, o suposto comerciante oferece seu produto ou serviço em uma plataforma online – como um mercado para itens de segunda mão – e afasta o cliente do site para concluir a compra.

O criminoso pode então enviar um boleto falso ou até mesmo providenciar um método de pagamento alternativo – como transferência de dinheiro, por exemplo.

Portanto, os clientes devem sempre garantir que estão pagando em uma plataforma segura. Algumas maneiras de verificar isso estão verificando se a loja está usando um certificado SSL (o cadeado no endereço da página ou a sigla “https” no endereço) e se o link de pagamento está no mesmo domínio. Dessa forma, os compradores podem ter certeza de que os produtos serão entregues a eles, além de oferecer uma gama de garantias, caso haja algum problema com os reembolsos, como compras, por exemplo.

Pesquisar a reputação da loja online também pode ser um bom caminho a percorrer.

Fraude de boleto bancário

Cuidado com as fraudes de boletos, pois muito dinheiro pode ser perdido nesses golpes. (Foto: MoneyGossips)

Sequestro de estoque

Esse cenário afeta os negócios de comércio eletrônico e não os compradores.

Digamos que uma loja online lança uma grande venda oferecendo descontos atraentes para seus clientes. O concorrente compra um grande número de produtos usando o boleto bancário, mas não paga a fatura.

A data de pagamento do boleto bancário geralmente é definida para expirar em alguns dias e as transações não são confirmadas imediatamente. Além disso, a maioria dos pagamentos por boleto é confirmada com um atraso de até três dias úteis. Ambos os fatores combinados significam que o pacote não é liberado imediatamente para entrega, mas é exibido como indisponível para outros clientes. Por fim, o estoque é retido e o concorrente pode vender seus produtos para o mesmo público-alvo.

As lojas de comércio eletrônico podem se proteger dessa prática criminosa, integrando suas lojas online a plataformas antifraude que detectam compras suspeitas. Além disso, eles também podem trabalhar com provedores de boleto que oferecem a opção de definir datas de vencimento mais curtas ou mais longas, de acordo com suas necessidades, bem como confirmação rápida de pagamento.

Cobrança de impostos falsos por boleto

Outra prática comum usada pelos criminosos é cobrar um imposto, taxa ou licença que não existe. Isso é especialmente comum durante o período em que os brasileiros pagam seus impostos: boletos falsos são enviados a eles por correio ou e-mail. A vítima paga o boleto bancário para evitar supostas implicações, como multas ou restrições.

Como evitar fraudes de boleto bancário?

Além de instalar um software antivírus e concluir a compra em uma plataforma segura, existem algumas práticas que podem ajudar a evitar essas situações desagradáveis.

1. Procure nomes nos bancos de dados

Alguns criminosos enviam boletos falsos ameaçando a vítima de que seu nome será incluído em bancos de dados de negativados, uma empresa privada que mantém informações sobre as situações de dívida dos brasileiros. Aqueles que têm seu nome incluído nessas listas têm acesso limitado ou inexistente ao crédito, o que pode impedi-los de contrair empréstimos para estudantes, hipotecas domésticas e até cartões de crédito domésticos.

Para garantir que a denúncia seja real, é possível pesquisar dívidas pendentes nos sites das empresas.

2. Consultar órgãos oficiais

No caso de supostos encargos tributários, recomenda-se consultar o órgão oficial responsável pela fatura. Dessa forma, a vítima poderá não apenas identificar se o boleto é real, mas também confirmar como e quando pode pagar seus impostos.

3. Solicite uma Nota Fiscal

Todos os comerciantes brasileiros são obrigados a emitir uma Nota Fiscal ao vender seus produtos ou serviços. Os clientes devem solicitar este documento sempre que comprar online – dessa forma, em caso de discrepância, o cliente poderá provar o valor exato pago e solicitar um reembolso.

É importante destacar que as lojas internacionais que não possuem uma entidade brasileira não poderão emitir uma Nota Fiscal. Em vez disso, eles fornecerão uma fatura internacional. Além disso, lojas confiáveis ​​de comércio eletrônico sempre deixam claro que as encomendas são enviadas do exterior e fornecem suporte ao cliente.

4. Verifique todas as informações do boleto

Ao paga rum boleto, verifique todas as informações do mesmo. Nome da instituição, valores, códigos de barras, números, etc. Veja se ao pagar o boleto todas essas informações aparecem. Assim, você confirmará que está pagando o boleto para a empresa ou indivíduo que realmente o emitiu.

O que fazer se você for vítima de fraude de boleto?

Se você é vítima de um boleto bancário fraudulento, a melhor maneira de obter um reembolso é entrar em contato com a instituição que emitiu o pagamento. Dessa forma, o comprador pode cobrar o valor da empresa emissora. No entanto, se o pagamento não foi processado por meio de uma instituição – e é, portanto, um documento falso – a vítima deve ir à polícia e registrar um boletim de ocorrência, para dar início ao processo jurídico de recuperar seu dinheiro.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários e iremos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)