Neste artigo, explicamos a diferença entre os vários índices de inflação brasileiros e fazemos alguns detalhes destes índices para o mercado.  Informações recentes sobre inflação para o Brasil podem ser encontradas em fontes como Banco Central, podendo também encontrar informações sobre as taxas de juros brasileira.

IPCA no Brasil

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo é o índice oficial de inflação ao consumidor. Governo federal usa para definir metas de inflação. A meta geralmente tenta estar abaixo do 5%, com uma margem de 2% maior ou menor. A faixa de 2,5% a 6,5% do IPCA é direcionada pelo Banco Central ao definir a taxa de juros SELIC. O índice é calculado pelo IBGE (Instituto Federal de Geografia e Estatística) e rastreia variações contínuas e sistemáticas nos preços ao consumidor para famílias com renda de até 40 salários mínimos. Os dados são coletados nas regiões metropolitanas de Belém, Recife, Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Goiânia. Os dados são coletados entre o primeiro e o último dia do mês de referência e são divulgados entre o dia 8 e o dia 12 do mês seguinte.

Índice Geral de Preços de Mercado – IGP-M

A partir da Fundação Getúlio Vargas (entidade privada), foi criada para ajustar alguns títulos do tesouro e depósitos bancários com taxa de juros flutuantes com vencimento superior a um ano. Mais tarde, passou a ser usado para correção de contratos como aluguel de imóveis e energia elétrica. Divulgado no final do mês de referência, uma vez que a cobrança é feita a partir do dia 21 do mês anterior e do dia 20 do mês a que se refere. É composto pelo IPA – Índice de Preços por Atacado (60%), IPC – Índice de Preços ao Consumidor (30%) e INCC – Índice Nacional do Custo da Construção (10%). A cada 10 dias, é divulgado um número parcial conhecido como IGP-10.

Inflação e cálculo

Diferentes técnicas, fórmulas e dados são usados para o cálculo correto da inflação. IGP e IPCA são dois exemplos de valores de inflação no mercado brasileiro. (Foto: Fortune Financial Advisors)

Índice IPC-FIPE

Este é o índice de inflação da cidade de São Paulo, a maior cidade do Brasil. A FIPE (fundação vinculada à USP – Universidade de São Paulo) mede o IPC com base em um consumidor com renda entre 1 e 20 salários mínimos. A cesta de produtos e serviços acompanhados é baseada na POF – Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE, constantemente atualizada. A pesquisa é realizada entre o primeiro e o último dia do mês de referência e publicada entre os dias 10 e 20 do mês seguinte. É o indicador mais tradicional de custo de vida para as famílias de São Paulo e uma das mais antigas do Brasil, desde janeiro de 1939.

INCC-DI – Índice Nacional de Custo da Construção

Deito pela Fundação Getúlio Vargas (entidade privada) em parceria com a Caixa Econômica Federal (empresa pública), mede o custo de novas moradias em 18 cidades: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Maceió, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória. Este é um dos três itens que compõem o IGP – Índice Geral de Preços, com peso de 10%. É medido entre o primeiro e o último dia do mês e liberado cerca de 20 dias depois. Há outro número (INCC-M), calculado entre o dia 21 do mês anterior e o 20º do mês em referência para a composição do IGP-M.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas dúvidas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)