Se você tiver incorrido em despesas excessivas com cheque especial ou outras taxas bancárias, poderá tentar recuperá-las ou chegar a um acordo com seu banco, especialmente se estiver com dificuldades financeiras. Comece falando diretamente com seu banco. Se isso não funcionar, você poderá obter ajuda gratuita.

Recebi uma cobrança indevida: o que fazer?

É preciso um pouco de esforço para reclamar de cobranças abusivas, mas este esforço pode significar uma grande economia. Você não tem nada a perder. Exceto, talvez, algum tempo chamando ou escrevendo cartas. Não te custará nada. Se você tem um caso, a cobrança abusiva será investigado gratuitamente. Seu banco ou instituição não vai penalizar você e você não será tratado de forma diferente por reclamar.

Quem pode reclamar uma cobrança indevida ou abusiva?

Qualquer pessoa pode escrever ou falar com uma instituição financeira e pedir um reembolso. Algumas instituições podem até mesmo descartar cobranças como um gesto de boa vontade para um cliente valioso. Se o seu banco se recusar, você pode sempre recorrer ao PROCON de sua cidade levando sua reclamação. É possível recorrer também ao Banco Central.

Eles podem ajudar se:

Você está em dificuldades financeiras reais. Por exemplo, se você está lutando para comprar necessidades e pagar contas, ou se perdeu seu emprego.

As cobranças são injustas em comparação com o que você fez. Por exemplo, se você usou R$1 de cheque especial e estão te cobrando R$50.

Você está preso em uma espiral de cobranças. Isso pode acontecer se as acusações continuarem a colocá-lo no vermelho, e o cheque especial continua custando mais caro.

Cobranças abusivas

Cobranças abusivas podem prejudicar suas finanças. Por isso é importante garantir seus direitos para evitar problemas. (Foto: Dating Advice)

Como reivindicar devoluções bancárias?

Os passos abaixo vão te ajudar a recuperar o dinheiro de cobranças que foram abusivas sem a necessidade de ir direto para a justiça de cara. O primeiro passo é decidir se vai fazer a reclamação, e saber quanto você pode receber. Você pode conversar com um contador ou advogado sobre isso, se tiver dúvidas.

O segundo passo é reclamar ao seu banco. Escreva um email reclamando para seu gerente, ou ligue para a ouvidoria do banco. As chamadas são gravadas, por lei, e registrarão sua reclamação.

Leve o seu caso ao PROCON se o seu banco não ajudar, e faça uma reclamação também no Banco Central. Reúna documentos que provam os valores pagos e as cobranças.

Em última instância, você pode acionar o tribunal de pequenas causas, fazendo você mesmo o texto ou com a ajuda de um advogado.

Evite usar empresas de gerenciamento de reclamações

A maioria dos resultados de pesquisa on-line sobre a cobrança de taxas bancárias é feita por empresas de gerenciamento de reclamações que tentam obter dinheiro de você. E, como as regras podem deixar a pessoas confusas, a web está repleta de informações erradas sobre a recuperação de cobranças bancárias, e você pode acabar seduzido por uma oferta.

Essas empresas cobrarão você para recuperar o dinheiro – você mesmo pode fazê-lo usando o guia acima e evitar o pagamento de parte de qualquer reembolso.

Por que você foi cobrado abusivamente em primeiro lugar?

Não é divertido receber cobranças abusivas, mas antes de reclamar, pergunte-se por que foi cobrado.

Você leu as letras pequenas dos contratos? Certifique-se de entender o que pode ser cobrado. Por exemplo, você pode ser multado por extrapolar em excesso por um curto período de tempo.

Você está lutando com dívidas? Nesse caso, muitas organizações podem ajudar com conselhos gratuitos e confidenciais.

Você poderia administrar melhor seu dinheiro? Como?

Deixem nos comentários sua experiência com cobranças abusivas, e como lidou com o problema!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)