Quais são os tipos de renda variável?

Em Investimentos por André M. Coelho

Aqueles que investem com certeza já ouviram sobre rendimento fixo e ativos de renda variável. Já falamos quais são as principais diferenças entre os dois tipos de investimentos. Com suas vantagens e desvantagens, cada um é indicado para um perfil de investidor diferente devido aos riscos e rentabilidade específicos.

Neste artigo, no entanto, vamos focar apenas na renda variável: o que ela é, exemplos, e como influencia na sua vida.

O que é renda variável, com exemplos

Arenda variável é caracterizada pela imprevisibilidade dos ganhos. Ou seja, não há como ter certeza de quanto o ganho será no final do processo.

Assim, é altamente volátil, já que as mudanças no mercado podem trazer grandes ganhos ou perdas significativas. Entre alguns fatores que afetam o mercado e, portanto, os ativos de renda variável, podemos destacar a taxa de juros e o cenário político.

Alguns exemplos de investimento em renda variável são:

Tipos de renda variável

Nas suas finanças pessoais, além dos investimentos, também temos diferentes tipos de renda variável. Estes incluem:

Bônus

Hora extra

Renda por hora

Empregado por conta própria

Dividendos e renda de juros

Ganhos de capital

Trabalho de meio período

Renda de aluguéis

E há vários outros tipos de renda variável.

Como você pode ver, a renda variável nos investimentos também se dá da mesma maneira para sua renda pessoal, e entendê-la ajuda bastante nas finanças.

Renda variável

A renda variável na prática são as receitas de investimentos e salários que não tem um valor fixo mensal. (Imagem: YNAB)

Vantagens dos investimentos de renda variável

A principal vantagem da renda variável é a possibilidade de maximizar seus lucros. Isso ocorre porque os ganhos podem ser muito altos, mas imprevisíveis.

Além disso, você pode aplicar a curto, médio ou longo prazo e até mesmo no dia, o que dura apenas um dia. Portanto, você pode fazer contribuições sempre que os lucros forem altos para seus títulos individuais.

Outra vantagem é que, ao comprar ações, por exemplo, existe a possibilidade de você ter o direito de parceria com grandes empresas, uma vez que as ações ordinárias concederem-lhe o benefício da votação em Assembleias Gerais.

Desvantagens da renda variável

Alto risco. Esta é a maior desvantagem da renda variável, que, especialmente a curto prazo, pode flutuar muito. Quanto maior as chances de lucro, maiores as chances de perdas.

Outro ponto de atenção é os custos da operação, que, dependendo do valor investido e o corretor, pode ser muito alto.

Principais diferenças entre renda fixa e variável

Existem várias diferenças entre investimentos em renda fixa e renda variável. Embora o primeiro seja possível prever qual é a lucratividade, na variável, não existe tal possibilidade. Por outro lado, a lucratividade do rendimento variável tem a possibilidade de ganhos muito maiores.

Além disso, ao investir em renda variável, você não tem segurança do Banco Central caso seu dinheiro “suma”.

Outra diferença é que a renda fixa é destinada a investidores mais conservadores que procuram retornos mais estáveis ​​e mais seguros desses fundos de obrigações. É também por isso que é recomendado como primeiro investimento para aqueles que não têm uma reserva de emergência.

Por outro lado, a renda variável é indicada para investidores que aceitam mais riscos em favor de maiores ganhos e, também, que têm planos de longo prazo.

Como declarar renda variável no imposto de renda?

Para declarar a renda variável no imposto de renda:

1. Escolha Bens e Direitos

2. Vá para o campo código e preencha com o código correto, por exemplo, 31 para ações.

3. Especifique a quantidade de ações, ou participação da renda variável, nome, CNPJ, corretora, e outras informações pedidas pelo aplicativo.

4. Preencha a posição no ano anterior

5. Repita para cada ação ou investimento em renda variável

Para isentos de IR:

1. Escola Rendimentos Isentos e Não tributáveis

2. Selecione o item 18 ou o código correspondente para ganhos que não ultrapassem o limite de isenção

3. Tipo de beneficiário, escolha Titular caso você seja o investidor

4. CNPJ da fonte pagadora, ou seja, onde está colocando seus investimentos.

5. Em valor, coloque os valores dos seus investimentos de renda variável.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário