A portabilidade bancária pode ser a solução para sua situação. A insatisfação do banco, os juros cobrados e os serviços prestados levaram muitos consumidores a mudar de instituição financeira. E acredite, além de legal, essa transferência bancária oferece ao cliente a chance de encontrar taxas mais justas e um serviço mais qualificado.

Mas o que acontecerá com suas dívidas? Vamos buscar entender isso.

O que é portabilidade bancária?

A portabilidade bancária é um recurso disponível e garantido ao consumidor brasileiro. Essa mudança com a portabilidade de salário pode ser feita e geralmente está associada à troca de banco, transferindo seu recebimento de salário para outra instituição financeira. Independentemente do caso, essa transferência bancária traz algumas vantagens importantes para o relacionamento bancário e consumidor.

Dívidas e portabilidade de salário

Quando fizer a portabilidade de salário, sua dívida vai continuar. Seu salário é impenhorável, e não pode ser retido pelo banco. Porém, se você tiver uma conta no vermelho e o dinheiro cair na conta, provavelmente será usado para pagar a dívida existente. Entenda que esse é um processo automático. Para evitá-lo, é necessário separar sua conta no “negativo” do seu salário. E aí você poderá escolher se vai pagar a dívida ou não.

Como pedir portabilidade?

A transferência bancária está disponível para indivíduos e funcionários assalariados. Conforme previsto em lei, um funcionário ou funcionário público pode escolher o banco que considerar conveniente para receber seu salário. Escolha, receba o salário e não pague nada extra por ele, mesmo que não seja o mesmo banco que o pagador.

Para solicitar a portabilidade, você precisa ir ao banco de sua escolha, levando documentos pessoais e dados da conta do outro banco. Lembre-se de que você não deve ter dívidas pendentes com seu outro banco, apenas empréstimos a serem adequadamente liquidados com parcelas vencidas e não vencidas. Isso se você está fazendo a portabilidade bancária, não a de salário. Porque se seu nome for negativado pela dívida, você não poderá ter uma conta corrente.

Os bancos trocam informações, passam os dados para a instituição desejada e tudo isso sem que o cliente precise ajudar ou intervir. Vale lembrar que o banco desejado pode escolher se o cliente é ou não. A portabilidade não está disponível para aposentados e pensionistas do INSS.

Portabilidade de conta

Trocar de bancos com a portabilidade de salário não vai evitar a cobrança de dívidas. (Foto: The New Daily)

Quais são as vantagens de mudar de banco?

A possibilidade de fazer portabilidade traz certa competitividade no mercado. Os bancos buscaram maior flexibilidade nas taxas de negociação, qualificação no serviço e até uma ampla abertura na linha de serviços. Tudo isso para que o cliente se sinta satisfeito e fique com a instituição.

Além de aquecer o mercado, a portabilidade dá ao consumidor independência para escolher bancos com taxas de juros mais baixas, flexibilidade de negociação e, consequentemente, economia no bolso do consumidor.

Como fazer a portabilidade de créditos?

Se você tem uma dívida com seu banco atual, uma portabilidade de crédito pode ser realizada.

Portabilidade de crédito é a transferência de empréstimos ou financiamentos de um banco para outro, através da liquidação antecipada da operação na instituição original pela nova entidade financeira, de acordo com o Banco Central do Brasil.

Na prática, o novo banco que você escolheu refinanciará a dívida com um valor mais acessível. Aliás, saiba exatamente o valor pendente do crédito ou financiamento, pois ao transferir para o novo banco, você pagará exatamente esse valor, sem aumentar o prazo e a dívida.

Vale lembrar que, antes de fazer a alteração, é necessário conhecer o CET (Custo Efetivo Total), que são os encargos e despesas envolvidos na transferência bancária.

De acordo com instruções do Banco Central, a instituição financeira tem a obrigação de compartilhar informações sobre operações de crédito, como:

  • Número de contato;
  • Saldo devedor atualizado;
  • Demonstração da evolução do saldo devedor;
  • Modalidade;
  • Taxa de juros anual, nominal e efetiva;
  • Prazo total e restante;
  • Sistema de pagamento;
  • Valor de cada parcela (especificando o valor do principal e dos encargos) e
  • Data do último vencimento da transação.

O que é necessário para a portabilidade?

Os documentos importantes para você levar para o novo banco são:

  • RG
  • CPF
  • Comprovante de residência
  • Dados do banco antigo

Como essas informações podem mudar de banco para banco, consulte mais informações na instituição que você escolheu.

Na transferência do banco para receber o salário, é necessário que o cliente faça o pedido por escrito, o que pode ser feito via internet banking ou diretamente na agência.

O documento deve conter dados da nova conta em que o salário deve ser depositado. O banco tem até 5 dias úteis para fazer a alteração após a comunicação.

Se a transferência for por crédito, solicite as informações bancárias antigas, como número do contrato, saldo devedor e número de parcelas restantes. Este extrato deve ser entregue ao novo banco que o receberá como cliente.

Vale ressaltar que o antigo banco pode fazer uma contraproposta e oferecer mais vantagens ou até diminuir algumas taxas. Pense bem se a proposta for boa!

Portabilidade bancária é a transferência de informações e documentos de um cliente e isso é feito entre bancos sem intermediação direta do cliente. Se prazos ou alterações não forem cumpridas, consulte o Procon. Lá, você terá as orientações sobre como proceder e eles intercederam para resolver a transferência.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)