Feira da casa própria: como funciona?

Em Educação financeira por André M. Coelho

A Caixa Econômica Federal, um dos maiores bancos do Brasil e a maior credora hipotecária do país, realiza com uma boa frequência seu Feirão da Casa Própria, em diversas cidades do país. Com centenas, e até milhares de unidades de imóveis em show nas Feiras, as edições a cada ano batem mais recordes de vendas e negociações. Mas como você pode tirar o máximo de proveito de um Feirão CAIXA da Casa Própria?

Bem, temos algumas dicas que podem te ajudar.

O que eu preciso levar para o Feirão da Casa Própria CAIXA?

Preferencialmente, você já deve ter uma conta aberta diretamente na CAIXA. Assim, poderá ter menores taxas de juros e melhores condições de parcelamento para os imóveis que te interessarem.

Além disso, recomendamos que você vá em uma agência CAIXA antes da feira e faça simulações de financiamentos com o gerente. Ou, se preferir, faça várias simulações online. Assim, você saberá bem qual a margem de valores de imóveis que pode pagar sem pesar na conta.

Recomendamos também consultar o score de crédito, para que possam saber se há alguma limitação e para resolvê-la antes do Feirão. Quanto maior o score, menores as taxas, e mais financiamentos vocês poderão obter.

Depois disso tudo, reúna os seguintes documentos:

CPF e identidade sua e de seu cônjuge, caso vocês tenham a intenção de comprar o imóvel juntos.

Comprovante de renda de ambos

CTPS de ambos, caso queiram utilizar o FGTS no pagamento do imóvel

Comprovante de residência atual

Feirão da Casa Própria

O Feirão da Casa Própria pode ser uma oportunidade, mas é preciso se planejar para aproveitar melhor. (Imagem: CAIXA)

Feirão da Caixa para casa própria: cuidados com os juros

Assim que você chegar no Feirão da CAIXA, descobrirá que os financiamentos podem ser obtidos não apenas pela CAIXA, mas direto com a construtora, e até com outros bancos e instituições financeiras. Não tenha medo de comparar e negociar as taxas entre os concorrentes. Mas não se esqueça de comparar o CET, que é o Custo Efetivo Total, ou seja, o custo real anual dos juros. Assim, você garante que conseguirá o melhor imóvel possível.

Você não precisa comprar no Feirão de Imóveis

Você pode ir no Feirão só para visitar e conhecer a média de preços de imóveis. Veja a metragem, os tipos de imóveis, em quais faixas de preços eles se encaixam, quais financiamentos são melhores. Pegue o contato dos corretores de imóveis que melhor te atenderam e comece a conversar mais com eles. Muitos não conseguirão encontrar o imóvel ideal no Feirão, mas poderão criar contatos com profissionais que farão o intermédio até o imóvel de seus sonhos.

Vá no Feirão da CAIXA por mais de um dia

No primeiro dia, apenas observe, sonde os imóveis, tenha uma noção melhor de quais imóveis você quer. Faça uma lista e estabeleça os critérios de seleção. Sente para negociar os imóveis que te interessaram. Saia do Feirão com um prospecto de cada um, incluindo os valores dos financiamentos, taxas, tempo para conclusão do imóvel na planta, características, e mais. Volte para casa e pense um pouco antes de fechar negócio.

No segundo dia, negocie mais. Veja o que é o melhor que cada um pode fazer por você. E se você se sentir seguro e encontrar o que queria, feche o negócio.

São dicas rápidas e simples que podem te ajudar a obter o melhor de um Feirão da Casa Própria. Se você tiver mais perguntas ou sugestões, deixem nos comentários para que possamos ajudar!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário