Cuidados para escolher um seguro de vida!

Em Educação financeira por André M. Coelho

A vida pode ser como uma caixa de chocolates. Mas comprar seguro de vida é mais como encomendar café em uma cafeteria com 300 opções diferentes de receitas. Há tantas opções que é difícil saber o que optar, o que pode ser extremamente confuso.

De fato, confusão sobre o quanto e que tipo de seguro de vida para comprar é uma das principais razões pelas quais as pessoas preferem não ter seguro de vida.

Se você está pensando em comprar seguro de vida, mas está confuso, esses 10 cuidados são essenciais.

Dica 1: Avalie quanto custa um seguro de vida

Você precisa de uma imagem verdadeira de sua saúde financeira antes de poder descobrir que tipo de seguro de vida você precisa e quanto.

Considere o que você tem em vigor para apoiar os entes queridos que dependem de você financeiramente. Isso incluiria um fundo de emergência, poupança de aposentadoria e qualquer cobertura de seguro de vida através do trabalho. Você pode descobrir que você não está tão preparado para o inesperado quanto pensou.

Recomendamos trabalhar com um consultor financeiro para discutir quais necessidades deve cobrir com seguro de vida – se é uma hipoteca que precisará ser paga, as crianças que precisarão ser apoiadas, uma pequena empresa para manter ou um legado que você quer deixar. Seu local de trabalho pode oferecer acesso a um planejador financeiro como parte de seus benefícios.

Dica 2: Saiba quanta cobertura de seguro de vida você precisa

Normalmente, as pessoas subestimam quanto seguro de vida eles precisam. Eles tendem a pensar apenas em quanto seria necessário para pagar sua principal dívida, como uma hipoteca.

No entanto, eles devem considerar o quanto mais seria necessário para ajudar um cônjuge ou parceiro pagar contas, apoiar as crianças, pagar pela matrícula da faculdade ou cobrir outras necessidades de longo prazo.

Uma regra geral é ter uma política com um benefício de morte igual a 10 vezes seu salário anual. Mas sua própria situação e metas financeiras podem exigir que você tenha mais – ou menos do que esse valor. Um planejador financeiro pode ajudá-lo a criar uma figura mais precisa.

Escolhendo seguro de vida

Escolha uma boa política de seguro de vida de qualidade considerando questões do contrato. (Imagem: Financebrokerage)

Dica 3: Diferença entre o prazo de vida e seguro de vida permanente

Os compradores de seguro de vida muitas vezes pensam sobre o prazo de vida inteira. Um termo política de vida fornecerá cobertura por um determinado período de tempo – tipicamente 10, 15, 20 ou 30 anos. Pode ser uma maneira acessível de obter cobertura até chegar a um certo marco financeiro, como pagar sua hipoteca ou colocar seus filhos pela faculdade.

Existem outros tipos de seguro de vida permanente, além de toda a vida. Um seguro de vida permanente fornece cobertura ao longo da vida, e é por isso que é mais caro do que o seguro de vida. Também é mais caro porque constrói valor em dinheiro. Esse dinheiro pode ser usado para o que você quer – cobrir emergências, complementar a renda de aposentadoria, ajudar a pagar por cuidados de longo prazo ou até mesmo cobrir os prêmios da política. Se você escolhe uma política de termo ou permanente depende de suas necessidades e objetivos financeiros.

Dica 4: Entenda o que afeta sua taxa de seguro de vida

Os dois principais fatores de seguros de vida que são considerados ao determinar a taxa que você paga pela cobertura são sua saúde e idade. Quanto mais jovem você é quando compra seguro de vida, o mais barato tende a ser. Isso porque você tende a ser mais saudável quando você é mais jovem e, portanto, menos arriscado de segurar.

A taxa que você paga também depende do tipo de política que você recebe e quão grande é o benefício da morte. Se você receber um termo apólice de seguro de vida, o comprimento do termo escolhido também afetará seu prêmio.

Se você só pode pagar uma política de vida de termo agora, mas queira seguro permanente de vida, a maioria das políticas de vida útil oferecem a opção de converter ao seguro de vida permanente. Você pode travar em uma taxa baixa com um termo de vida e mudar para uma política permanente se sua renda aumenta.

Dica 5: Pesquise o seguro de vida mais barato

Muitas seguradoras facilitam a pesquisa online. Como as taxas podem variar, você deve obter cotações de várias empresas para ajudá-lo a decidir qual empresa se aplica à cobertura. Você também pode trabalhar com um agente de seguros independente que trabalha com várias companhias de seguros e pode ajudá-lo a encontrar a melhor cobertura com o melhor preço.

Dica 6: Não se concentre apenas no prêmio

A taxa que você paga pelo seguro de vida é importante porque você quer garantir que o prêmio se encaixa no seu orçamento. Afinal, uma política não fará nada de bom se você não puder pagar os prêmios. No entanto, o preço não deve ser o único fator que você considera.

Se você estiver comprando uma apólice de seguro de vida de valor em dinheiro, os custos internos da política podem ser tão importantes quanto o prêmio que você paga. Se você está olhando para o Seguro de Vida Universal Indexado, preste especial atenção às partes garantidas vs. não garantidas da ilustração de política. Os defensores do consumidor têm preocupações sobre práticas de vendas desonestas para o seguro de vida universal indexado.

Encontrar as melhores companhias de seguro de vida é importante. Procure uma empresa que tenha fortes classificações financeiras no intervalo de agências de classificação independentes As companhias de seguros fornecem classificações em seus sites. Você também pode pedir ao seu agente de seguros de vida para fornecer classificações de empresas.

Dica 7: Prepare-se para responder muitas perguntas ao aplicar

A cotação de valor que você recebe de uma seguradora normalmente é apenas uma estimativa do que seu prêmio será. Para obter uma política, você terá que preencher um longo aplicativo. Você será perguntado sobre sua idade, peso, histórico médico pessoal e saúde mental, histórico médico familiar e uso do tabaco.

A seguradora também fará perguntas sobre o seu disco de condução e se você tem um emprego perigoso ou hobbies que tornam você mais um risco para garantir. Esta informação é usada para determinar qual será sua taxa de seguro real.

Dica 8: Seja verdadeiro no seu formulário para seguro de vida

Tenha cuidado para não omitir ou obscurecer qualquer informação na sua aplicação de seguro de vida. É muito importante ser sincero porque as companhias de seguros podem usar fontes de terceiros para validar as informações fornecidas – isto é, se você conceder permissão para acessar seus dados.

Por exemplo, a companhia de seguros pode obter informações sobre você acessando seus registros médicos, histórico de medicamentos prescritos, relatório de veículos motorizados e registros públicos. Você também pode ser obrigado a fazer um exame médico, que inclui testes de sangue e urina.

Dica 9: O processo não precisa ser doloroso

Você não precisa necessariamente sofrer durante o processo de inscrição. Mais e mais seguradoras têm mudado para opções para seguro de vida sem exame. Em vez disso, eles confiam em recursos de terceiros para verificar os candidatos por informações dadas e modelagem de dados para determinar sua classe de risco.

Esteja ciente, porém, que existem diferentes tipos de políticas sem exame.

Uma política de “subscrição acelerada” que envolve uma longa aplicação e informações de fontes de terceiros normalmente terão prêmios competitivos com uma política totalmente medicamente subscrita com um exame.

Uma política de “questão simplificada” que requer apenas os candidatos para responder a um punhado de perguntas e depender de poucos, se houver, fontes de terceiros terão prêmios mais altos.

Uma apólice de seguro de vida de emissão garantida não faz perguntas de saúde e geralmente é a maneira mais cara de comprar uma política de seguro de vida sem exame.

Dica 10: Bloqueio na cobertura temporária

Se o processo de subscrição demorar algumas semanas ou mais para a política que você está comprando, geralmente você pode garantir a cobertura temporária com seu primeiro pagamento premium para sua aplicação. Isso lhe dá cobertura e paz de espírito, enquanto espera que ela seja processada. Pergunte ao seu agente de seguro de vida sobre esta opção.

Ficou alguma dúvida? Conhece outro cuidado que deve ser tomado com um seguro de vida? Compartilhe nos comentários!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário