O que é seguro fiança e como funciona?

Escrito na categoria "Educação financeira" por André M. Coelho.

O termo seguro fiança atualiza-se a um acordo que garanta uma dívida será reembolsada a um credor por outra parte, caso os inadimplência do mutuário. Pode assumir a forma de um contrato em que um terceiro concorda em voltar à dívida da segunda parte por seus pagamentos ao titular da dívida.

O terceiro neste contrato é chamado de garantidor ou fiador enquanto a segunda parte é chamada de credor. A parte que mantém a dívida é conhecida pelo investidor. Em termos mais simples, o fiador promete assumir a responsabilidade pela dívida se o credor é padronizado em seu pagamento ao credor. Garantias não podem comer na forma de um depósito de segurança ou garantia. Os tipos variam, variando de garantias corporativas a pessoais.

O que é seguro fiança?

Seguros fiança são garantias financeiras atuam como apólices de seguro que garantem a forma de dívida serão pagas se o inadimplência do mutuário.

As garantias podem ser contratos financeiros, onde um fiador concorda em assumir a responsabilidade financeira se as obrigações financeiras não forem cumpridas.

Outras garantias envolve depósitos de segurança ou garantia que podem ser liquidadas se o devedor parar de pagar por qualquer motivo.

Seguros fiança podem ser emitidas por bancos e companhias de seguros.

As garantias financeiras podem resultar na maior classificação de crédito para o credor e melhores taxas de juros para o contratante.

Como funciona o seguro fiança?

Alguns acordos financeiros podem exigir o uso de uma garantia financeira antes que possam ser executadas. Em muitos casos, uma garantia é um contrato legal que promete reembolso de uma dívida com um credor. Este acordo ocorre quando um fiador concorda em assumir a responsabilidade financeira se o devedor original se reproduzir em sua obrigação financeira ou ficar insolvente. Todas as três partes devem assinar o acordo para que ela entre em vigor.

Garantias podem assumir a forma de um depósito de segurança. Esta é uma forma de garantia fornecida pelo devedor que pode ser liquidada se o devedor padronizará. Isso é comum nas indústrias bancárias e empréstimos. Por exemplo, um cartão de crédito garantido requer o mutuário – geralmente alguém sem histórico de crédito – para colocar um depósito em dinheiro para o valor da linha de crédito.

Os seguros fiança atuam como seguro e são muito importantes no setor financeiro. Eles permitem certas transações financeiras, especialmente aquelas que normalmente não aconteceriam. Por exemplo, eles permitem que os mutuários de alto risco retirem empréstimos e outras formas de crédito. Eles também mitigam o risco associado ao empréstimo a mutuários de alto risco e durante determinados tempos de incerteza financeira.

Garantias são importantes porque eles tornam a empréstimo mais acessível. Os credores podem oferecer aos seus mutuários melhores taxas de juros e podem obter uma melhor classificação de crédito no mercado. Eles também colocam investidores à vontade, tornando-os se sentirem mais confortáveis ​​porque sabem que seus investimentos e retornos são seguros.

Seguro fiança

O seguro fiança garante o pagamento de obrigações mesmo quando o signatário não tem mais condições de cumprir suas responsabilidades. (Imagem: European Property)

Considerações sobre o seguro caução ou seguro fiança

Um seguro fiança nem sempre cobre toda a responsabilidade. Por exemplo, um fiador pode escolher o valor que irá cobrir da dívida. Às vezes, várias empresas assinam como parte em um seguro fiança. Nestes casos, cada garantidor é geralmente responsável por apenas uma parte pró-rata do problema. Em outros casos, no entanto, os fiadores podem ser responsáveis ​​pelas porções de outros garantidores se forem prejudicados em suas responsabilidades.

Tipos de seguro fiança

Como observado acima, garantias em um seguro caução podem vir na forma de um contrato ou podem exigir que o devedor coloque alguma forma de garantia para acessar o crédito. Isso atua como uma apólice de seguro, o que garante pagamento de corporações e empréstimos pessoais. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de ambos.

1. Seguro fiança corporativo

Uma garantia financeira no mundo corporativo é uma indenização não cancelável. Este é um vínculo apoiado por uma seguradora ou outra instituição financeira segura. Dá aos investidores uma garantia de que os principais pagamentos e juros serão feitos.

Muitas companhias de seguros se especializam em garantias financeiras e produtos similares usados ​​por emissores de dívida como forma de atrair investidores. Como observado acima, a garantia dá aos investidores conforto que o investimento será reembolsado se o emissor de valores mobiliários não puder cumprir a obrigação contratual de fazer pagamentos oportunos. Também pode resultar em uma melhor classificação de crédito, devido ao seguro externo, que reduz o custo do financiamento para os emissores.

Uma carta de intenção também é uma garantia financeira. Este é um compromisso que afirma que uma das partes fará negócios com outra. Ele claramente estabelece as obrigações financeiras de cada parte, mas pode não ser necessariamente ser um acordo vinculativo. São comumente usados ​​na indústria de remessa, onde o banco do destinatário fornece uma garantia de que pagará a empresa de transporte uma vez que as mercadorias forem recebidas.

2. Seguro fiança pessoal

Os credores podem exigir garantias financeiras de certos tomadores antes que possam acessar o crédito. Por exemplo, os credores podem exigir que os estudantes universitários obtenham uma garantia de seus pais ou de outra parte antes de emitir empréstimos estudantis. Outros bancos exigem um depósito de segurança em dinheiro ou forma de garantia antes de dar qualquer crédito. Este seguro também pode ser usado no aluguel de um imóvel, garantindo o pagamento do aluguel ou outras dívidas do imóvel.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Crédito ou débito? Esta é uma pergunta quase sempre feita ao se pagar com cartão mas é uma questão também comum na vida de muitos brasileiros. Com mais de 300 horas em cursos de finanças, empreendedorismo, entre outros, André formou-se em pedagogia e se especializou em educação financeira. Dá também consultorias financeiras e empresariais quando seus clientes precisam de ajuda e compartilha conhecimentos aqui neste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Crédito ou Débito não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário